CAJU

Ora pois, toda a realeza pode ir ao banho de mar...
Vamos à Praia do Caju e apreciar o por do sol na Casa de Banho de D. João VI, cuja construção adquiriu certa fama por D. João VI, após a instalação da família real portuguesa no Rio de Janeiro, tê-la usado para tomar banhos de mar na região, atual bairro do Caju, que, à época, desfrutava de uma paisagem natural intocada. Com isso, o casarão passou a chamar-se "Chácara Imperial Quinta do Caju".
Era possível, à epoca, admirar a beleza da praia de São Cristovão e os cavalos marinhos que passeavam pela margem das areias de águas cristalinas e areias medicinais.
Imagine só: D. João VI, D. Carlota Joaquina, D. Pedro I, D. Leopoldina, D. Pedro II. As mucamas, os príncipes, carruagens e nobres frequentando o lugar. Que chique!
Parece mentira, mas a praia do Caju era assim mesmo, bem como a Praia de Ramos e a desaparecida Praia de São Cristóvão que foi aterrada para dar lugar ao Centro de Tradições Nordestinas.
Apesar de muita coisa ter desaparecido ainda estão lá a Casa de Banhos do Imperador, na rua Carlos Seidl, e a rampa para hidroaviões que pertenceu à extinta companhia Sindicato Condor, mais tarde Cruzeiro do Sul.
O bairro do Caju, hoje, não possui mais a beleza das praias límpidas e é conhecido, fudamentalmente, pelos cemitérios do Caju, do Comunal Israelita e pelo estaleiro da Ishibras.
Apesar de algumas melhorias, a falta da praia deixou o bairro à margem de visitações.
No entanto, as fotos provam que o bairro, que já foi muito chique, ainda guarda a memória de um tempo real e majestoso.
Quer conferir? Clique aqui no site oficial do caju e admire o que já foi esse bairro


Subpáginas (2): PONTO Av. PASSOS PONTO CAJU