BANGU

Quer saber de um lugar quente? BANGU!
Ninguém consegue explicar porque as temperaturas são tão, exageradamente, elevadas por lá...
O nome do Bairro é um mistério...
Dizem que é originário do Tupi-Guarani e significa anteparo negro; paredão escuro ou escurecido; cheio de sombras ou sombreado.
Há quem diga que o nome é uma corruptela de "BANGUÊ" que, em síntese, identificava um Engenho para a produção de açúcar ou local para armazenar o bagaço da cana que servia como combustível para alimentar as fornalhas.

Quando se fala em moradia, vem a pergunta: o que se vê das janelas dos apartamentos de Bangu?

As expressivas dimensões de território e população fazem de Bangu uma mostra do que são os grandes centros metropolitanos do País, com claras divisões entre as classes socioeconômicas. E, nesse caso específico, com uma ampla diversidade. No entanto, o que realmente se vê das janelas dos apartamentos em Bangu é um panorama de perspectivas mais positivas, tanto por relevantes transformações que vêm ocorrendo nos últimos anos quanto pela expectativa de grandes eventos esportivos que estimulam toda a cidade.

O bairro ganhou visibilidade no Brasil todo por ser o endereço de um dos mais importantes complexos presidiários de segurança máxima. Em 2004, por decreto, a prefeitura mudou essa situação e desmembrou Bangu criando o bairro de Gericinó. Com o presídio recebendo o nome de Complexo Penitenciário de Gericinó, a alteração contribuiu para que se atingisse o objetivo de, além de proporcionar mais segurança aos moradores, melhorar sua autoestima.

Bangu ganhou em tranquilidade com o processo de pacificação pelo qual vem passando a cidade como um todo. Se essa condição por si só já era favorável, agora o cenário é mais promissor ainda quando o Rio de Janeiro se prepara para receber dois dos mais importantes eventos esportivos do globo: a Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada de 2016. Sem sombra de dúvida, a população de Bangu já está no “aquecimento” para entrar na festa e morar em Bangu passa a ser uma boa opção.

O bairro fazia parte da Estrada Real de Santa Cruz, caminho que era utilizado pelo Imperador em suas viagens a São Paulo.  É uma história que vem do final dos anos 1670, mas começou a ganhar força mesmo foi sobre os trilhos do Ramal Ferroviário de Santa Cruz, que chegaram em 1878, e sobre as rodas das bicicletas dos funcionários da Companhia Progresso Industrial do Brasil (mais tarde, Fábrica de Tecidos Bangu), a partir de 1891. Este foi o princípio da urbanização desta região na Zona Oeste da cidade, com forte influência britânica, que demandou atendimento de serviços básicos em maior escala e abriu espaço para os estabelecimentos comerciais.

Na trilha do futebol, a principal herança dos ingleses é o Bangu Atlético Clube, time que já teve grandes nomes do cenário nacional e internacional, como Tomás Soares da Silva, o “Mestre Zizinho”, atacante admirado até por Pelé e que contribuiu para o surgimento de Gérson, o “Canhotinha de Ouro”.

Hoje uma das regiões mais populosas da cidade do Rio de Janeiro, o bairro se destaca pela movimentação comercial, a exemplo do Bangu Shopping que recebe diariamente cerca de 1,8 milhão de pessoas, segundo a administração do estabelecimento. Inaugurado em 2007,  o local conta com 201 lojas, entre as quais se encontram grandes marcas; praça de alimentação com 1.665 lugares; e 2.662 vagas de estacionamento. Certamente, com a proximidade das festas de final de ano, a demanda por cada um desses espaços será ainda maior.  
O morador de Bangu tem tudo o que precisa para atender às suas necessidades: shoppings, estádio, casa de show, comércio fartíssimo, escolas de samba e um calçadão que borrifa água para minimizar o calor causticante do verão.

Não dá para não querer saber um pouco mais sobre o bairro né não?

Então visite http://pt.wikipedia.org/wiki/Bangu